terça-feira, 20 de março de 2012

Ter ou não ter filhos? Eis a questão....

É sempre a cobrança popular, quando você está solteiro. Quando você vai namorar? Quando está namorando. Quando vai casar? Quando está casado. Quando vai ter filhos? Eu acho uma questão muito pessoal, como nunca gostei dessas perguntas, não gosto de fazê-las. Mas no sábado estava na casa de um casal amigos nossos e fiz essa pergunta para ela, vendo-a como tratava meu filho menor com carinho, e sabendo que eles tem toda estrutura emocional e financeira para tanto, mas eu disse que era uma coisa pessoal e que me perdoasse caso estivesse me intrometendo na vida deles. Ela me respondeu que filhos não estão nos planos deles. Eles não são o primeiro casal que pensam assim, conheço outros que se encaixam nesse perfil (dariam ótimos pais), mas preferem "curtir" a vida a dois. 
   Me lembrei do livro que estou terminando de ler "Uma mente inquieta", muito bom por sinal, onde a autora que é portadora do transtorno bipolar foi aconselhada a não ter filhos, porque o transtorno até onde se sabe é genético. Ela aceitou o conselho e decidiu não ter filhos por medo de gerar filhos doentes. 
  O que me levou a pensar que como eu também sou portadora do transtorno bipolar, um dos meus filhos, ou os dois podem ter o mesmo problema, mas isso é algo que foge ao meu alcance, está nas mãos de Deus.  Quando eu tive meus filhos eu não sabia que era bipolar, e não imagino a minha vida sem eles. 
  Na pior fase da doença, o ano passado, quando o Sérgio me aconselhou a me apegar as pessoas que amo (falo isso no meu primeiro post), eu me lembro bem que fui na beira mar com meu marido e meu filho mais novo o Fernandinho, eu estava muito deprimida, a água do mar batia contra as pedras, e é claro que nós estávamos seguros, mas prá ele (com  apenas quatro anos) aquela imensidão do mar, e as ondas batendo contra as pedras, o deixaram morrendo de medo. Ele falou: Mamãe me abraça que eu estou com medo. Naquele momento eu o abracei bem forte e senti seu coraçãozinho bater com batidas bem rápidas, ele realmente estava assustado. Eu não me senti bipolar, eu me senti Mãe, protetora, rocha. Eu sabia que tinha que melhorar, por ele, e pelo Daniel, pelo Marcos, enfim pela minha família que eu tanto amo, daquele dia em diante eu comecei a melhorar, foi um marco, nunca vou me esquecer daquele dia. 
  Quero deixar um poema que eu acho lindo de Vinicius de Morais sobre filhos.

Foto do Fernandinho assim que nasceu


Poema Enjoadinho
Vinícius de Moraes

Filhos...  Filhos?
Melhor não tê-los!
Mas se não os temos
Como sabê-lo?
Se não os temos
Que de consulta
Quanto silêncio
Como os queremos!
Banho de mar
Diz que é um porrete...
Cônjuge voa
Transpõe o espaço
Engole água
Fica salgada
Se iodifica
Depois, que boa
Que morenaço
Que a esposa fica!
Resultado: filho.
E então começa
A aporrinhação:
Cocô está branco
Cocô está preto
Bebe amoníaco
Comeu botão.
Filhos?  Filhos
Melhor não tê-los
Noites de insônia
Cãs prematuras
Prantos convulsos
Meu Deus, salvai-o!
Filhos são o demo
Melhor não tê-los...
Mas se não os temos
Como sabê-los?
Como saber
Que macieza
Nos seus cabelos
Que cheiro morno
Na sua carne
Que gosto doce
Na sua boca!
Chupam gilete
Bebem shampoo
Ateiam fogo
No quarteirão
Porém, que coisa
Que coisa louca
Que coisa linda
Que os filhos são!

37 comentários:

  1. Ola Luciana,
    Sabe, eu particularmente acredito que cada casal deve ter mesmo o seu "projeto de vida" desde que seja uma escolha em conjunto, nunca unilateral. Para uns exercer a paternidade pode ser o ponto alto de uma vida, já para outros não pois preferem por exemplo a realização profissional, se contentando com o papel de "tio" para sempre.

    Adorei o post de hoje!

    Abraços Flávio.
    --> Blog Telinha Critica <--

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Flavinho
      Que bom que gostou do post, eu o fiz com muito carinho, pois é um assunto que eu literalmente amo, os meus filhos. Mas concordo com você, como falei no post é algo de cada casal, eu tenho uma amiga que é advogada casada com um engenheiro, e ela não quer filhos, como você disse ela optou por ser tia para sempre, foi uma opção dela. Ela diz que é bom, ela curte os sobrinhos depois devolve para os pais (kkkkkk), como diz a Joicy cadum, cadum, né? Essa minha amiga é uma queridona, e não deixou de ser por causa dessa opção dela, eu respeito a opinião dela, não é a minha, deu prá perceber que eu sou uma mãe corujona, mas respeito quem não quer filhos.
      Bjos. Um ótimo resto de semana

      Excluir
  2. Olá! Bom dia!
    Belo post!
    Sim!Concordo! É uma decisão bilateral...em conjunto!
    Hoje, é cada vez mais comum encontrar casais que optam por postergar ou simplesmente não terem filhos. Com a mulher indo para o mercado de trabalho, o número de filhos foi diminuindo. Antigamente, não havia muitos contraceptivos. Os avanços da medicina , também, possibilitam postergar a gravidez. Do ponto de vista de informação e contraceptivos, a decisão de ter ou não filhos está mais fácil. Porém ainda existem muitas cobranças em relação ao casal e principalmente a mulher.
    Boa quarta!
    beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Felisberto
      Obrigada pelo elogio, você é um fofinho. Ter filho é uma decisão que só o casal pode ter mesmo. Antigamente, na época da minha mãe era comum ter muitos filhos, minha mãe teve nove (kkkk), não tinha TV, agora com a TV, internet e facebook, o número de filhos por casal está diminuindo, e o número de casais que optam por não ter filhos aumentando. Mas como eu disse no post, não imagino minha vida sem os meus dois filhos, são tudo prá mim, por isso eu amo o poema do Vinicius, expressa bem o que é ter filhos.
      Bjos. e um ótimo resto de semana.

      Excluir
  3. Mais um desabafo lindo, lindo. Eu já te disse, mas repito: sua família é linda! E o fato de ter o transtorno bipolar não te impede de ser uma mãe maravilhosa!
    Quanto a minha crônica, sei que fui muito realista e pouco "romântica" ao afirmar que não acredito em alma gêmea, mas eu quis dizer que a alma gêmea é a gente que escolhe, entende? Podia ser qualquer um, mas você escolheu ele.=)
    Obrigada pela visita agradável de sempre!
    beijos
    www.atelierdepalavras.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Renatinha
      Obrigada pela visita e pelo comentário, eu sou suspeita prá falar da minha família (kkkkk). Obrigada por esclarecer a sua crônica, não precisava, mas mesmo assim você o fez, e não precisa agradecer pela minha visita, eu amo visitar o seu blog, amo os seus textos.
      Bjos. e um bom resto de semana.

      Excluir
  4. Lú, puxa que texto bonito esse, parabens! Eu já tinha visto esse blog mas não sabia que era seu. Parabens e parabens também pela escolha do poema! Muito lindo!

    ResponderExcluir
  5. Oi André
    Que bom que você apareceu no meu humilde blog, e que bom que você gostou, porque eu admiro há muito tempo os seus escritos, antes mesmo de ser blogueira, você sabe disso.
    Sabe, quando eu estava escrevendo este post eu me lembrei de você, porque meus filhos já estão grandinhos, mas você passou pela emoção de ser pai recentemente, é uma emoção indescritível né? É muito bom! Eu amo ser mãe!
    Bjos. e um ótimo resto de semana.

    ResponderExcluir
  6. Luciana, eu não tenho filhos e não sei se quero tê-los ainda. Mas eu respeito tanto mães e pais, respeito muito esse amor que vai além do amor-próprio, que é mais forte que ele, a ponto de se amar o filho mais do que a si mesmo.
    (E esse poema é sensacional).

    ResponderExcluir
  7. Oi Alexandre
    Obrigada pela visita novamente, é, ser mãe é padecer no paraíso (kkkkkkkkk). O poema do Vinícius, que era um gênio, expressa muito bem o que são os filhos para nós, pais.
    Bjos e um ótimo resto de semana.

    ResponderExcluir
  8. Oi, Luciana, lindo poema!
    Bom, eu não acredito em instinto maternal, e sim em vocação para ser mãe, que aliás eu não tenho, nem para mãe, muito menos para tia.Mas, não deixo de admirar esse amor que representa a força da vida.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Fatima
      Que bom ter você por aqui novamente. Você me conhece pessoalmente e sabe o quanto eu sou apaixonada pelos meus filhos, então se existe vocação prá ser mãe, com certeza eu tenho (kkkkk), o engraçado é que só se descobre depois que se engravida, daí se passa amar com tanta força aquele serzinho que vai se formando dentro de você. Não dá prá explicar. O poema do Vinicius é fantástico expressa bem esse sentimento.
      Bjos até amanhã.

      Excluir
  9. Boa noite Luciana!
    Realmente cada casal tem suas prioridades, escolhas, decisões por "N" motivos. Eu quando casei já os queria. E os tive à duras penas. E é bem assim mesmo como escreve Vinícius: Se dormem sossegados, achamos que podem estar mortos e cutucamos. Aí eles choram porque os acordamos e nos lamentamos pq havia demorado muito para dormirem. Se fazem muito cocô achamos que tem problema, se fazem pouco achamos que estão com o intestino preso.E assim por diante... Mas o bom é que vamos aprendendo a amar cada fase, cada etapa que vencem é como se vencêssemos juntos.
    Ser mãe é isso Luciana, tentar melhorar sempre, amar imensuravelmente, e o resto Deus vai dando à medida que precisamos e buscamos.
    Adorei seu post e esse poema do Vinícius eu adoro, acho leve, descomprometido e verdadeiro.
    Beijokas doces

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Marly
      Prá mim, ser mãe é tudo de bom!
      Obrigada pelo elogio. Como eu não sou uma poetisa nata como você, eu tive que importar o poema do mestre Vinicius de Morais, que, na minha opinião, expressa bem o que são os filhos.
      Bjos. um ótimo resto de semana.

      Excluir
  10. Olá!Boa noite!
    já comentei acima!
    Vim ler sua resposta para mim!
    Sim! Minha mãe teve sete!
    Meus irmãos e irmãs,mais velhos, 2. E eu, o caçula, uma!rsrs
    Vai aumentando tvs, nets, vai "descendo" quantidade!
    Sim! Vinícius, é o máximo!
    Boa quinta!
    beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Felisberto
      Você é um fofinho mesmo, me visitar duas vezes, e até no comentário você faz um poema (kkkkkk). Imagino que você se inspira no Vinicius, porque você arrasa nos poemas.
      Quer dizer que você tem uma filhinha?
      Deve ser uma fofinha, igual você.
      Bjos. um ótimo resto de semana.

      Excluir
  11. Lu, sinceramente, você está arrasando com suas postagens, eu me emocionei aqui com esse depoimento sobre você, seu filhinho e o mar...
    Sou mãe, e amo ser mãe, já estive doente e deprimida, não tão gravemente como você, mas sei bem o que você sentiu, pois foi pelo meu filho Isaías que voltei a tona qd estava no poço, e depois com a vinda da Pietra minha vida melhorou mais ainda. Nunca fui dessas moças maternais, nunca fui muito de pegar bebês de vizinhas e amigas, mas qd os meus nasceram eu logo me senti mãe e nunca imaginaria sem meus amorzinhos.Mas devemos entender que muitas pessoas escolhem não ter filhos, e cada um sabe de sí não é mesmo?

    Beijinhos e muita saúde pra vc querida ...sempre .

    Viviane
    Razão e Resenhas

    http://vivianeblood.blogspot.com.br/2012/03/resenhas-presentes-da-vida.html

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Vivi
      Muito obrigada pelo elogio ao post. Como eu disse acima, filho é tudo de bom! Que legal você tem um casal de filhos, e que nomes lindos! fortes! Pode acreditar, eu também achava que não tinha jeito prá ser mãe, como eu disse prá Fátima, eu só soube quando estava grávida do Daniel, meu primeiro filho, daí eu passei a amá-lo tão loucamente, não dá prá explicar, depois veio o Fernando, mas foi tudo programado. Eu procurei no post ser a mais isenta possível, como diz a minha amiga Joicy cadum sabe de si, como você disse também.
      Bjão. e um ótimo resto de semana.

      Excluir
  12. Luzinha, vc é dez!!! Sabe, eu hoje não consigo me ver seu meu Tavinho. A fábrica aqui está temporariamente fechada. hahahah... se algum dia abrirei, nem sei dizer. Por enquanto não pretendemos(escolha em conjunto, marido e eu), mas de uma coisa eu tenho certeza, meu filho foi o maior presente que a vida pode trazer-me. Acho que estou dando conta do recado direitinho.

    Deu pra sentir que seu relato saiu da alma e do coração...

    bjks

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Joicy, minha madrinha
      Se eu sou dez, você é mil (kkkkkk). Tudo que eu sei no mundo blogosférico aprendi com você! O Tavinho é lindo! Acho que você poderia reabrir a fábrica (kkkkkk), brincadeira, como eu disse no post, e como vc sempre diz, cadum sabe de si, eu tive dois, e os amo igualmente, mas algumas pessoas, principalmente nos nossos dias preferem ter só um, ou até nenhum, eu respeito todas as opiniões. É bem melhor do que encher o mundo com crianças e depois não poder dar uma boa educação, moradia, etc...
      Deu mesmo prá sentir que saiu da alma e do coração?
      Legal!!!!!!!
      Bjão. no coração e um ótimo resto de semana.

      Excluir
  13. Que lindo aqui e acredito que deve ser planejado, sonhado a dois... Aqui em casa sonhamos com 4 e os tivemos,rss..
    Linda foto do nascimento!!!beijos,tudo de bom,chica

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Chica
      Que bom tê-la por aqui. Como eu disse no meu post e repito essa questão é para cada casal decidir. Nós decidimos ter dois, meu marido já fechou a fábrica e não nos arrependemos, assim podemos dar coisas que talvez não poderíamos para quatro, mas meus irmãos mais velhos, como é o caso do amigo Felisberto tiveram 5, 4, e assim por diante, já que eu sou caçula de oito irmãos. Você descobriu a idade do meu filho músico? Eu falo dele no post "O que é o sucesso para vc?". É o Daniel, o mais velho ele tem onze anos e entrou na Escola de Música de São Paulo, para estudar flauta transversal.
      Bjão. e um ótimo resto de semana.

      Excluir
  14. Lucianinha,
    lindos teus filhos! Ai o pequeninho é parecidinho com minha filha Luíse nas suas primeiras horas de vida! Cabeludinha! Ela tinha uma roupinha muito parecida também azul-escura, mas com florezinhas. Ai que saudades!
    Pois é, Lucianinha, o importante é a decisão do casal, que seja boa para os dois. Aqui em casa o que decidimos, quando eu tinha 35 anos, depois da construção da casa, era preenchê-la com um filho, e a Luíse nasceu quando eu tinha 37 anos, e decidimos ficar apenas com ela, e assim será. Hoje tenho 42 anos, amo minha filha, mas também não consigo me imaginar com outra criança, pelo cansaço, por tudo que minha vida se conduziu nesses últimos anos, eu não conseguiria criar com toda atenção necessária, como gosto.
    Parabéns pelos meninos lindos!
    Beijão :)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Cissa
      Obrigada pelo elogio aos meus filhos, eu sou suspeita (kkkkkk). Eu já falei em outros comentários, e no próprio post, é uma questão muito pessoal mesmo essa de ter filhos, e a quantidade. Nós optamos por ter dois, e a diferença é de seis anos, mas o Marcos já fechou a fábrica quando o Fernandinho tinha um ano, hoje ele tem a idade da Luíse, e não nos arrependemos, porque assim podemos dar uma boa educação, atenção, etc... Prá falar a verdade eu queria ficar só com o Daniel, mas quando ele tinha a idade do Fê, ele pediu um irmãozinho, você vai ver, a Luíse vai pedir também (kkkkk), daí ele convenceu o pai, que me convenceu, é claro que hoje não me imagino sem os dois.
      Bjão. e um ótimo resto de semana.

      Excluir
  15. Oi Lu,

    O seu texto está maravilhoso. Sabe que também não me vejo sem o meu Mateus. A minha irmã tem 38 anos e o filho só engravidou agora, mas perdeu ontem e ficou super triste.

    Filhos são herança do senhor e aí agradecer sempre.


    Você está linda na foto.

    Beijos.

    Sua amiga Lu

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Lú
      Puxa, sinto muito pela sua irmã, mas ela se recupera e logo pode engravidar de novo, eu não a conheço, mas mande um abraço a ela.
      Obrigada pelo elogio ao texto, vindo de você que é uma escritora de verdade, já ganhei o dia!
      E, concordo com você os filhos são herança do Senhor, e herança não pode ser coisa ruim, é sempre coisa boa!
      Bjão, tenha uma ótima sexta.

      Excluir
  16. Olá!Boa tarde!
    rsrs...Mas EU sou Romântico,mesmo!
    Romântico, carinhoso, "prendado", sensível, fofinho e ...HUMILDE!rsrs
    Bom final de semana!
    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Felisberto
      Vc é tudo de bom!
      Feliz é tua esposa ou namorada!
      Bjão ótimo final de semana!

      Excluir
  17. Olá Luciana!
    Vim retribuir a sua visita em meu blog e confirma que o poema ao qual vc fez comentário 'Analogia A Humana Natureza' é de minha autoria sim! ^^ Alias, a maioria dos poemas e escritos que posto em meu blog são meus, caso não sejam eu coloco o nome dos autores e se eu não conhecer quem fez o poema que eu esteja pensando em postar coloco 'Autor Desconhecido'

    Ah.. a respeito de sua reflexão em 'ter, ou não ter filhos?' É algo realmente a ser pensado, afinal serão outras vidas sendo geradas. Acredito que independente do seu 'transtorno de Bipolar', você, de fato, deve ser uma ótima mãe. Filhos são o tesouros da alma materna e paterna, para aqueles que realmente desejam ter filhos. Futuramente eu quero ter um filho(a) bem futuramente, com a graça de Deus! Assim como você é mãezona pela graça de Deus!

    Fica em paz!
    Abraço!

    ResponderExcluir
  18. Oi Aline
    Parabéns, pelos seus poemas, eu só perguntei, porque esses dias um amigo, publicou em um blogue que alguns tem costume de publicar coisas de outras pessoas e não colocar o nome. Me desculpe, como eu estou começando a te visitar, não sabia que você era uma ótima poetisa.
    Com relação a filhos, eu tive dois, e os amo de paixão, sou mãezona mesmo, mas tudo tem seu tempo mesmo.
    Obrigada pela visita, espero que volte mais vezes.
    Bjos. um ótimo final de semana.

    ResponderExcluir
  19. Luciana:
    Belo exemplo o seu e, por isso,importante sua divulgação. Tantas mulheres portadoras de TAB vivendo situação semelhante à que você já viveu, precisam de apoio para bem decidirem quanto à maternidade. Continue seu trabalho de buscar, com força e fé, a felicidade.
    abs
    Gilvan Almeida

    ResponderExcluir
  20. Oi Dr. Gilvan
    Que bom tê-lo aqui no meu blog. Esse é um dos posts que eu mais gosto do meu blog. E eu amo ser mãe, independente se corro o risco dos meus filhos sofrerem do mesmo mal que eu tenho. Eles são minha inspiração, eles são meu norte, assim como meu marido.
    Venha sempre que quiser.
    Bjos. uma ótima semana.

    ResponderExcluir
  21. Que coisa mais linda esse seu texto.
    Realmente vivemos numa superação diariamente, e seu caso foi emocionante.
    Que bom que voce tem essa família linda pra te dar forças. =)
    Deus conserve!
    Obrigada pela visitinha. Volte sempre que quiser.
    Beijos da Cléo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Cléo
      Obrigada pela visita, como eu falei acima esse é um dos posts que eu mais gosto, porque meus filhos, minha família são tudo de bom na minha vida.
      Bjão e um ótimo resto de semana.

      Excluir
  22. E q minha filha e bipolar ela e professora e ama criança o sonho deles e ter um filho mais muitos ponha medo neles pra nao ter q vai ter o mesmo polbrema dela

    ResponderExcluir

Os comentários estão moderados, é melhor assim! Sua opinião é importante para mim!
Obrigada! Volte sempre!